A regressão de memória a serviço da cura


A regressão de memória é um recurso que data desde a antiguidade e que vem nos últimos tempos ganhando impulso e ampla difusão nos meios profissionais sendo cada vez mais aceita entre as pessoas. Não podia ser diferente. São muitos os casos de problemas psicoemocionais que não estão alcançando resultado satisfatório por meio da psicoterapia tradicional uma vez que esta abarca apenas os conteúdos desta vida. A regressão de memória é uma técnica de acesso ao conteúdo do inconsciente que pode ser feita por hipnose ou por uma leve alteração do estado de consciência, como é no caso da Terapia Lumni. Através desta o paciente permanece consciente de tudo, o que lhe permite uma conexão imediata do que vai visualizando e sentindo na regressão com os conteúdos desta vida, o que favorece na elaboração do próprio conflito. O acesso aos conteúdos existenciais por meio da técnica é seguro uma vez que o inconsciente é inteligente e leva o paciente ao exato momento que se conecta com suas necessidades psicoemocionais atuais, além de somente a carga de conteúdo que se dá conta de receber. Entretanto é importante que seja conduzido por profissional competente e não para satisfação de simples curiosidade, mas inserido dentro de uma postura suficientemente madura para consigo mesmo o que se dá por meio de um processo terapêutico de autoconhecimento e mudança comportamental. Acrescentamos que não existe risco de se ficar preso no passado, pois em momento algum se está viajando no tempo, mas apenas acessando memórias e conteúdos passados. A técnica independe de crença e religião e não se precisa acreditar em vidas passadas, pois parte da premissa de que qualquer conteúdo originado da mente que venha à tona para esta é real por si só influenciando-a (para bom ou ruim) o que é suficiente para que seja trabalhado e resolvido. Muitos espíritas resistem à regressão de memória entendendo que ela inflige a ‘lei do esquecimento’ e neste ponto vale a pena considerarmos a recomendação de Kardec de que “o Espiritismo deve permanecer como ciência da observação e progredir com o tempo e os avanços da ciência”. Fato é que ambas ciências psicológica e médica vêm avançando e aprimorando-se e cada vez mais recebendo a complementação de tratamentos holísticos que estão chegando com tudo dentro desta nova concepção holística do ser humano. E dentro desta perspectiva são inegáveis os ganhos de se poder ainda nesta vida tratar e curar o ser humano em níveis conscienciais mais profundos e em acordo com sua integralidade mente-corpo-espírito colocando-o diante de potenciais desconhecidos e ainda maiores. Quando realizada dentro de um processo dinâmico e sequencial que compreende uma terapia denomina-se Terapia de Vidas Passadas, na qual se vai lançando mão da técnica de regressão à medida que o tratamento avança objetivando maior aprofundamento e eficácia. Passemos então a melhor entender como as diversas vertentes desta técnica propiciam a cura. Não importa onde esteja localizada a origem do problema, a regressão retorna ao seu ponto exato seja na infância, na fase uterina ou em vidas pregressas. Também é comum que mais de uma regressão vá localizando outros pontos correlacionados ampliando a contextualização, significação, o autoconhecimento e o material a ser trabalhado. Outro aspecto é que cada vez que se acessa uma experiência passada e nela os sentimentos originados acontece uma catarse que é a liberação da energia emocional presa o que responde a um grau de alívio dos sintomas psíquicos, emocionais e até físicos. Uma vez feita a regressão o material acessado é associado às questões atuais do paciente. Segue-se a elaboração e a reprogramação do conteúdo, momento no qual o paciente, junto com o terapeuta, racionaliza sobre os aspectos e sentimentos vivenciados pelo seu personagem do passado fazendo um paralelo com os conflitos e sintomas que o trouxeram até a terapia. O passo seguinte é o paciente compreender que aquilo que seu personagem do passado viveu e sentiu fazem sentido apenas para o mesmo, mas não para ele nesta vida atual e é desta forma que é possível o desligamento consciente de tais padrões de comportamento defasados que não lhe pertencem mais, o que propicia o apaziguamento e reequilíbrio emocional - componentes da cura. Neste sentido a regressão de memória é usada para favorecer a cura de qualquer tipo de conflito psicoemocional ou limitação que esteja causando sofrimento e obstaculizando a vida do indivíduo seja medos, traumas, culpas, repetição de comportamentos indesejáveis, sintomas e até doenças. Em se tratando destas últimas, existe a forte crença de que basta acessar conteúdos traumáticos do passado para que os sintomas físicos ou doenças presentes nesta vida acabem por completo. Mas não é exatamente assim que acontece em todos os casos. Algumas vezes eles realmente recuam na totalidade, noutras apenas parcialmente ou nada. Isto porque nos dois últimos casos o sintoma ou doença atua como ‘válvula de segurança’ para que o indivíduo não incorra em retrocesso nesta vida e significando que ainda existem comprometimentos kármicos bem como a necessidade de ajustamentos morais mais profundos diante de si, do próximo e da vida - tudo obedecendo à Bondade e Inteligência da Criação que visa, antes de tudo, o avanço do indivíduo e melhor aproveitamento possível desta etapa terrena. Além da cura, não podemos deixar de mencionar outros ganhos significativos a partir da regressão de memória. Em se tratando dos traços de caráter presentes na vida atual - como inveja, ciúme, intolerância, egoísmo, vaidade - é possível identificar seus pontos de origem em vivências passadas, bem como vê-los manifestando-se repetidamente vida após vida (com a vantagem de se ver suas consequências). Isto tudo coloca em evidência o fato de que cada um veio se herdando exclusivamente de si mesmo, das inúmeras jornadas físicas e que, da mesma forma, cabe exclusivamente a si a responsabilização e esforços pela mudança. Também é comum identificar padrões de comportamento – como pensamentos, sentimentos e ações - que seguem repetindo-se numa sucessão de vidas porque são irresistíveis ou porque trazem ganhos secundários, como, por exemplo, o de submissão. E também um processo cíclico de alternância entre o padrão de comportamento com seu contra-padrão, que é a tentativa de se inverter, de ‘puxar’ o padrão para o outro extremo, tentando desta forma dar ‘um empurrãozinho’ no aprendizado espiritual (o que nem sempre dá certo). Como exemplo, podemos citar uma vida de submissão, seguida por uma de dominação e prepotência, e então seguida novamente por uma de submissão, e por ai vai. De modo que todos estes elementos enriquecem o autoconhecimento atuando como pontos de referência e convite para se colocar mãos-à-obra no dia a dia e rompendo com os mesmos, inserindo uma nova forma de pensar, sentir e agir de forma lúcida e com a necessária tenacidade. Acontecem também ganhos de elevada importância e repercussão na vida do paciente, como a descoberta de potenciais latentes (vistos em si em vidas anteriores), a descoberta do propósito desta vida (que trás a oportunidade do redirecionamento ativo e consciente para o mesmo), a vivência do momento da morte (com a perda do medo e a expansão do conceito de vida), a vivência do período intervidas, além do acesso aos mentores com suas valorosas orientações e ensinamentos. É costume geral que as pessoas compreendam a si próprios como mulher ou homem, jovem, solteiro, pai, avô, arquiteto, médico, enfim, quando na verdade não somos isto, apenas estamos isto temporariamente, sendo as mesmas apenas ‘roupagens’ que se está usando nesta vida em obediência às necessidades de crescimento do espírito. E a regressão de memória quando inserida dentro de uma terapia possibilita uma expressiva expansão da compreensão de si mesmo enquanto entidade espiritual eterna e peregrinadora vivendo uma experiência terrena de múltiplas possibilidades para seu crescimento. Permite que cada um vá conhecendo sua verdadeira história, trajetória e como realmente se é como espírito em evolução em suas mais diversas vivências, aprendizados, equívocos e melhoramentos até chegar ao ponto em que se encontra hoje. Como se pode perceber, são muitos os benefícios desta técnica dentro de um processo terapêutico que caminham junto com a cura e o crescimento interior, não havendo dúvidas de que seguirá sendo paulatinamente incorporada ao exercício regular da psicologia, psicanálise e psiquiatria quando, dentro de algumas décadas, se tornará inequívoca realidade. Neste momento em que vemos surgindo inúmeros tratamentos e terapias denominadas quânticas, integrativas, holísticas e transpessoais, que vêm no sentido de favorecer a cura e uma maior integração com seu Eu Espiritual, vimos apresentar a Terapia Lumni que além da Regressão de Memória conta com Apometria Clínica e outras técnicas quânticas próprias com pulsos de luz que, aliadas à abordagem psicoemocional atua nos níveis mental, energético e espiritual do paciente propiciando sua evolução e despertando-lhe para as próprias capacidades divinas.


#terapialumni #autoconhecimento #renovacaodeparadigma

entre em contato

Rua Aimorés, 186, sala 5. Funcionários.

Belo Horizonte/MG

 

email: contatoluzeconsciencia@gmail.com

cel: (55) (31) 9 9664-7686

© Criado por Luciana Rapini com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now